LINHA DO TEMPO
30/05/2011

Rio Tigre continua surpreendendo pela quantidade de lixo

Desde o início dos trabalhos da retirada de lixo do Rio Tigre, os números tem surpreendido os voluntários da Eloverde (Instituto Sócio Ambiental Vida Verde), pela grande quantidade de resíduos oriundos das zonas urbana e rural, e que são, potencialmente, uma bomba relógio que dia após dia arma-se para a mortandade de nosso rios, já que os peixes morreram há muito tempo.

Não bastasse a quantidade sem precedentes de roupas, carpetes, tapetes, calçados, eletrodomésticos, peças de automóveis, brinquedos, garrafas plásticas e de vidro, animais mortos e tudo que é entulho jogado nos rios, não somente pelos moradores das zonas ribeirinhas, mas do centro e bairros que vão junto as pontes e jogam seus pacotes como se fossem Papai Noel em época de Natal, existe ainda o lixo tóxico, lâmpadas florescentes, sofás, cadeiras, pneus e tudo mais o que se possa imaginar, como já se constatou em outras ações, quando um voluntário achou uma imagem de Nossa Senhora Aparecida.

 No sábado, 28, pela quarta vez junto a propriedade de seu Domingues Bianchi, que tem colocado a mão na massa na retirada do lixo, os 17 voluntários presentes literalmente suaram a camisa com a retirada de 80 sacos de lixo, totalizando 4,2 toneladas em uma área de menos de 100 metros. Até o momento, em todas etapas no Tigre, Dourado e Suzana foram retiradas 61,05 toneladas de resíduos.

Uma cena trágica, mas que, com dedicação e muita determinação de voluntários mudaram o local, bem diferente daquela visto por que quem chegou há quatro finais de semana. Alguns pontos, de agora em diante, deverão ser mais lentos no recolhimento dos resíduos pela mão humana, mas que serão feitos, conforme assegurou o prefeito Paulo Polis em visita ao local, com maquinário específico da Prefeitura Municipal.

Ainda mantendo ativa atuação na comunidade local, a ELOVERDE está junto ao Master Hipermercados com a exposição de fotos que mostra a realidade encontrada pela ELOVERDE junto ao Rio Tigre desde o início dos trabalhos da retirada de lixo. São fotografias que retratam, a exemplo dos diversos outdoors espalhados pela cidade, uma realidade que muita gente desconhece em nosso município e região.

A exposição também já esteve na Câmara Municipal de Vereadores, Universidade Federal Fronteira Sul e no Hospital Santa Terezinha. Também está ocorrendo a coleta de assinaturas do Manifesto (já ultrapassou as cinco mil), e vai ser entregue ao Promotor do Meio Ambiente.

A ELOVERDE marca no município uma retomada da consciência da comunidade quanto as suas responsabilidades com o meio ambiente e a preservação da vida. Dia após dia, está fazendo a sua parte através do trabalho de homens e mulheres que em conjunto agem num só objetivo, a melhoria da qualidade de vida de nossos filhos e netos em harmonia com nossos rios e fontes naturais de água e alimentos.

Linha Tempo