LINHA DO TEMPO
11/04/2011

Frentes de trabalho atuaram no Suzana e no Tigre no último sábado

Após dois fins de semana sem nenhuma atividade de limpeza dos rios devido as fortes chuvas que somaram mais de 360 milímetros em Erechim e Alto Uruguai, a Eloverde realizou, neste último final de semana, 09, duas frentes de trabalho nos rios Suzana e Tigre, somando 61 voluntários entre os membros do Instituto e o 44 Grupo de Escoteiros Tupinambás divididos entre as Tropas Escoteiro Misto e Sênior.

 Junto ao rio Suzana com sua nascente principal no Loteamento Zimmer, já de início observou-se várias agressões ao meio ambiente, Eloverde e o Tupinambás formaram 3 grupos para trabalhar numa extensão de 15 quilômetros e juntaram 2 toneladas de lixo.

Ao longo do percurso do rio Suzana, os escoteiros e Sêniors iam recolhendo o lixo na beira do rio, como também a grande quantidade que se encontra nas proximidades das casas e estradas, o que mostra que a falta de responsabilidade não se restringe apenas a comunidade do entorno do rio Tigre onde até a Etapa 09 já foram retiradas 33 toneladas de lixo e neste sábado, 12, voluntários retiraram mais 3,5 toneladas no mesmo trecho da etapa anterior.

 A participação do 44º Tupinambás foi de grande valia para as atividades, não somente pelo fato de que o rio Suzana passa pela sede do grupo, localizada na RS que vai de Erechim a Gaurama, mas pela importância que este trabalho realizado pelo Movimento Escoteiro Mundial tem para a preservação do meio ambiente e para a conscientização de jovens e adolescentes sobre a sua responsabilidade social e ambiental.

Para o escoteiro Vinícius Fávero, 13, a atividade realizada neste sábado no Suzana representou um grande passo dentro da visão, pois até então não imaginava que a população fazia com o seu lixo, ou seja, joga nas calçadas, ruas e rios, em especial o Suzana.

 “Gostei muito de participar nesta atividade com a Eloverde, pois vem conscientizar uma grande camada de nossa comunidade, em especial aos jovens que estão participando ativamente, mas para que surta efeito, é necessário que todos colaborem e parem de jogar o lixo na rua e nos rios. As pessoas moram ao lado do rio, sabem sobre a sua importância, mas mesmo assim não se dão conta do que estão fazendo. Um grande prejuízo para si mesmo”.

Para o chefe da Tropa Escoteira, Gerso Corazza, esta foi uma atividade muito gratificante para toda a tropa, como para o grupo, pois cada membro pode sentir de perto a realidade que não é vista no dia-a-dia com relação a situação dos rios e o destino do lixo produzido nos meios urbano e rural. “Uma verdadeira agressão à natureza, pois achamos muito lixo na extensão do Suzana. Esta é uma atividade de responsabilidade que deveria ter a participação de toda a comunidade para que chegássemos a excelência e efetiva limpeza de nossos rios”.

 Paulo Hubner, Chefe da Tropa Sênior, além de coordenar a atividade pelos Tupinambás, destacou que o trabalho, quando realizado em parceria e responsabilidade, como o de sábado no Suzana, tem um valor sem precedentes para a natureza e preservação do mundo que vivemos.

 “Estamos satisfeitos em poder estar junto a Eloverde neste trabalho dentro do Projeto de Revitalização dos Rios de Erechim. Sabemos que há muito trabalho a fazer ainda nos rios, em especial no Tigre, sabemos também que quanto mais pessoas engajadas neste processo maior a possibilidade de resultados satisfatórios. Que bom que podemos fazer a nossa parte, não somente como membros do Escotismo Mundial, mas porque também ensinamos nossas crianças, jovens e adultos a construir um mundo melhor para si e para seus descendentes. Isto é salutar e possível, basta todos colaborarem um pouco. Juntos chegaremos aos objetivos esperados”.

 Para a equipe gestora do projeto a atividade deste sábado, com duas frentes de trabalho, no rio Suzana e Tigre,  conclui que “aos poucos vamos atingindo os objetivos propostos quando do lançamento do Projeto, ou seja, realizar a limpeza dos rios com atividades de Educação Ambiental. Se nós podemos, todos juntos farão muito mais, basta participar”.

Linha Tempo