LINHA DO TEMPO
31/01/2011

Quando o voluntariado faz a diferença

Desde que iniciou o Projeto de Revitalização dos Rios de Erechim, a ELOVERDE tem contado com grande apoio de voluntários, homens e mulheres que dedicam parte de seu tempo, especialmente nos finais de semana, para exercerem, na prática, o “voluntariado”, ou seja, qualidade do que é feito por vontade ou iniciativa própria, espontaneamente, para que possam, orientados pela ELOVERDE, demonstrar através de ações  de que, juntos, os resultados são mais fáceis de serem alcançados. A realidade, já nas cinco primeiras etapas de limpeza realizadas no Rio Tigre, é visível e parece tomar corpo e consciência dos moradores. Neste sábado foram retiradas 3 toneladas e meia de lixo.

Sábado último, 22, a ELOVERDE e equipe de voluntários, antes de iniciar a Etapa 05 dentro do Projeto, constatou, in loco, a mudança que o Rio Tigre está tendo desde que começaram os trabalhos de limpeza e de educação ambiental. Um processo lento, mas que age profundamente na consciência de cada um, em especial as crianças que sonham um dia tomar banho junto ao rio e os idosos que ainda lembram dias fartos de pesca e banhos em sua juventude.

 Entre os voluntários está o Erechim Jeep Clube que, convidados a participar do Projeto, colocam na prática a sua visão e ações com relação a preservação do meio ambiente

 “Preservar nosso habitat e proporcionar uma melhor qualidade de vida  às futuras gerações é um dos lemas que está inserido dentro da proposta dos associados do Jeep Clube”, destaca Adilson Stankiewicz,secretário do Clube.

Hoje o Jeep Clube está inserido dentro do Projeto através do apoio logístico que proporciona, seja no conhecimento das áreas, em especial as do meio rural, como das atividades realizadas junto aos rios. Para ele, os 4 X 4 fazem a diferença e ajudam no resultado final. A cada atividade, dois associados são designados para fazer o acompanhamento. No total, são 25 que fazem parte. “Aproveitamos e aliamos o esporte e o auxílio à nossa comunidade”.

Outro grande exemplo de voluntário é o de João Kleber Brhem que, com 69 anos de idade, iniciou no último sábado, como ele mesmo diz, a sua participação para a melhoria do meio ambiente. “Soube das atividades da Eloverde através da imprensa e, sensibilizado pela sua importância, resolvi dar a minha contribuição na limpeza e preservação de nossos rios”.

Para ele, o que a ELOVERDE está fazendo é de extrema importância, mas espera que, como ele, grande parte da comunidade próxima aos rios, ou de qualquer ponto do município, venha dar a sua parte. “Com a adesão de um bom número de voluntário chegaremos aos resultados esperados. Vejo a atual situação dos rios com muita dor. É inacreditável a falta de cultura de nosso povo, em especial quando o assunto é a água”.

 Dando a sua contribuição na educação e mudança de mentalidade junto aos moradores próximos ao rio, Américo Martins, 62, funcionário aposentado da prefeitura, lembra que, quando veio morar junto ao bairro a situação era bem melhor, já que ainda conseguia pescar e tomar um bom banho.

“Vejo um rio sujo e sinto muita dor ao ver a realidade atual, em especial quando constato que moradores jogam sacos e outros lixos dentro do rio, principalmente à noite quando ninguém está vendo, embora o caminhão faça o recolhimento do lixo durante o dia”.

  “Lamentavelmente há um descaso muito grande por parte da juventude com relação a atual situação. O trabalho que a ELOVERDE faz é de extrema importância, mas deve haver uma colaboração de todos para que se chegue aos resultados propostos”, garante.

 Ainda durante a manhã, a equipe da ELOVERDE e voluntários receberam a visita do secretário do Meio Ambiente, Waldemar Dornfeld, que a pedido da gerênca do projeto, foi até o local para constatar a falta de recolhimento do lixo retirado do rio e que ainda se encontra depositado às suas margens, parte que cabe ao Executivo dentro da realização do Projeto.

 Na oportunidade, após constatar os trabalhos que estão sendo executados, Waldemar, que assumiu a Pasta apenas no último dia 10, garantiu que todas as medidas serão tomadas, já desde esta segunda, 31, para que se garanta o recolhimento do lixo quando da realização das etapas junto aos rios. “Fazemos parte do Projeto e, para tanto, cumpriremos nossa parte”, garantiu. 

 Para sábado próximo, a ELOVERDE continua trabalhando no rio Tigre pois ainda tem mais 4 etapas a cumprir, e só após iniciará o recolhimento no rio Dourado, onde o  trabalho a ser executado abrange a área rural de Erechim. Ao longo de todo este trabalho a equipe de Educação Ambiental interage com os moradores e entrega material educativo.

Linha Tempo