LINHA DO TEMPO
18/06/2009

Pesquisa revela comportamento em relação ao consumo

Na semana do meio ambiente, a  ELOVERDE® promoveu uma exposição de imagens sobre a realidade dos rios de Erechim. As fotos ficaram expostas no Master Sonda Shopping entre os dias 1º e 6 de junho. Aproveitando o local de grande circulação de pessoas, a ELOVERDE® também realizou uma Pesquisa de Consumo Consciente. O objetivo foi verificar  o quanto a comunidade está comprometida com as questões da água e do lixo. Sessenta pessoas responderam três questões: 1) Ao realizar a escolha do produto prestou atenção na embalagem?; 2) Solicitou ao empacotador que utilizasse menos sacolas plásticas?; e 3) Após a falta de água adquiriu novos hábitos? Nas duas primeiras perguntas, a maioria das respostas foi negativas. Só a terceira obteve resultados positivos. Depois de passar 11 dias com racionamento, 70% das pessoas afirmam que adquiriram novos hábitos, 19% disseram que sempre economizaram e 11% relataram que não modificaram a forma de consumir água. A pesquisa constatou que a redução de resíduos ainda não é uma preocupação para os consumidores que responderam à pesquisa; 70% do público não pensa na embalagem do produto que estão levando para casa, 15% tem essa preocupação e 12% diz que pensa nisso às vezes. A soma não chega a 100% porque algumas das respostas foram incertas.                                

Sobre as sacolas plásticas, 53% das pessoas não pedem que sejam utilizadas menos sacolas para empacotar os seus produtos; 28% dos entrevistados chegam a pedir mais sacolas. Eles alegam que precisam delas para acondicionar o lixo doméstico ou dejetos de animais de estimação. Só 19% disseram que pedem que os produtos sejam colocados em menos sacolas.                                          

A pesquisa foi realizada para avaliar se as campanhas de conscientização têm surtido efeito na comunidade, gerando uma ação consciente no que diz respeito à redução de resíduos e aos cuidados com a água. “É uma pesquisa de percepção ambiental”, define a presidente da  ELOVERDE®, Rosane Peluso. Para ela, o consumo começa no momento da escolha dos produtos que serão levados para casa. “Esta é uma pesquisa de campo que vamos incrementar com novos instrumentos de pesquisa para poder, pela comunicação e educação, descobrir os métodos mais eficientes de melhorar esses resultados, em termos de educação, formação e movimentação”, explica Rosane.                                                                                        

A pesquisa faz parte do projeto de revitalização dos rios que tem como base a educação permanente. “Ela mostra a realidade local e o quanto as pessoas ainda estão tímidas nesse processo. Elas não sabem, muitas vezes, o que fazer. Falta uma abordagem mais eficiente nesse aspecto que dê apoio para que o cidadão desempenhe uma ação correta na destinação das embalagens dos produtos que viram resíduo”, acredita a presidente da ELOVERDE®. Ela diz ainda que através da pesquisa se pode perceber a frágil infraestrutura disponível ao cidadão que não é estimulado a fazer diferente. “Precisamos evoluir e estamos começando o trabalho que vai levar empresas e pessoas a saber o que fazer daqui para a frente e o que consumir”, conclui.

Linha Tempo