NOVIDADES
16/04/2018

Programa "Faça a Diferença" aborda a agroecologia

Mais do que um modo de produção, a agroecologia é uma filosofia de vida. Tendo em vista a riqueza do assunto, o Instituto Eloverde dedicou o programa “Faça a Diferença” do último sábado(14), ao tema.

Como representantes do CAPA (Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia), estiveram presentes Ingrid Geisel e Juliana Vendrame.

Apesar de remeter principalmente a questões ambientais, a agroecologia engloba também aspectos sociais, culturais e políticos. Esse processo de produção busca alinhar-se aos ecossistemas naturais ao primar pela diversidade e uma visão abrangente sobre as interações naturais.

Para Ingrid, alimentar-se vai além de simplesmente fornecer combustível para o funcionamento do nosso corpo. “O alimento não é mercadoria, portanto comer é um ato político, e é preciso fortalecer a produção local, agroecológica e familiar”, completa.

A presença constante de químicos na produção de alimentos através da agricultura convencional serviu de contraponto e alerta. Plantas que crescem rapidamente graças a incentivos químicos, não realizam o ciclo natural e por consequência são pobres em nutrientes.

Por isso, um dos esforços da agroecologia é garantir um solo nutritivo, de maneira a oferecer condições favoráveis para o crescimento sadio das plantas. Garantindo com isso produtividade e menor incidência de problemas com insetos.

Os produtos agroecológicos beneficiam duplamente: quem produz e quem consome. Para Ingrid essa relação é vital para o meio ambiente e para nós. “Querendo ou não, dependemos da existência de uma natureza rica, complexa e funcional, não basta manter as espécies vivas: é preciso manter o seu equilíbrio”, finaliza.

Sendo um assunto rico e multifacetado, muitos aspectos deixaram de ser abordados, oferecendo a oportunidade para retornar ao assunto em um programa futuro.

Novidades