NOVIDADES
18/04/2014

Rede de contenção retém 200 quilos de lixo no Rio Tigre

Duzentos quilos a menos de lixo para poluir o Rio Tigre. Este é o primeiro resultado da instalação da rede de contenção de resíduos, em um dos pontos críticos do rio. A rede está no local desde o dia 22 de março e vem sendo monitorada semanalmente pela equipe técnica do Projeto Rio Tigre. Ao longo do projeto, patrocinado pela Petrobras e realizado pela Eloverde, de Erechim, outras três redes serão instaladas. 

Segundo o engenheiro ambiental Mateus Kurek Pagliosa, a cada semana é possível observar a retenção significativa de resíduos. “Na última sexta-feira, a rede teve um de seus lados rompidos, provavelmente pela ação da enxurrada ocorrida. Então fixamos a rede com cabos de aço, garantindo assim a resistência a fenômenos naturais de potencial prejudicial para a finalidade de retenção residual”, explica.

O lixo começou a ficar retido na rede após a segunda semana de instalação, quando os primeiros ajustes foram feitos. Desde então, pelo menos 100 quilos são retirados a cada semana. A partir de agora, a equipe técnica, sob coordenação do químico industrial Heraldo Bailardi Ribeiro e o engenheiro ambiental Mateus, se prepara para a instalação da segunda rede. A ação ocorrerá após a limpeza do segundo ponto crítico, marcada para o dia 26 de abril.

Uma das metas do Projeto Rio Tigre, que faz parte do Programa Petrobras Socioambiental, é reduzir em 50% os resíduos encontrados nas margens e no leito do rio. No dia da instalação da primeira rede, uma equipe de 37 voluntários retirou cerca de cinco toneladas de lixo, no ponto localizado na Comunidade Rio Tigre.

Novidades